• Rafael Sanson

A Educação Empreendedora

As dinâmicas sociais e profissionais estão em constante mudança. Diante disso, o mercado de trabalho também se transforma e exige cada vez mais que os profissionais tenham Competências Empreendedoras bem desenvolvidas.


A pandemia e as mudanças no comportamento da população representaram um marco para a disseminação da importância do Empreendedorismo nas escolas. Isso porque os professores e os estudantes tiveram de criar formas de adaptação para que o ensino continuasse trazendo resultados positivos à aprendizagem.

Diferentemente do que muitos acreditam, o Empreendedorismo não está ligado apenas a abertura de empresa. As características socioemocionais, como empatia, integridade, determinação, organização, entre outras, também precisam ser trabalhadas. Desse modo, as escolas têm papel fundamental na formação do cidadão, fazendo com que os estudantes comecem a criar uma mentalidade empreendedora desde o início da sua formação.

Afinal, qual a importância de trabalhar as Competências Empreendedoras em estudantes e em professores?

Em primeiro lugar, é importante entender um pouco mais das premissas da Educação Empreendedora.

O Empreendedorismo não deve ser tratado como uma disciplina isolada, porque o ponto base para a criação da mente empreendedora é a multidisciplinaridade. Então os educadores e os estudantes devem entender que esse campo de estudo é flexível e pode envolver diversas áreas, incluindo a vida pessoal.

O desenvolvimento das Competências Empreendedoras vai transformar a visão unificada e padronizada do ensino. Por isso, todos os membros da instituição devem estar envolvidos nesse trabalho transformador.

A Educação Empreendedora é vista como a força impulsionadora da formação de jovens capacitados para a nova realidade. Por isso, é imprescindível que ferramentas, técnicas e metodologias voltadas para esse formato empreendedor sejam aplicadas.

Mas será que a sua escola pratica a Educação Empreendedora?

As competências empreendedoras podem ser trabalhadas de diversas maneiras. Dessa forma, será preciso entender um pouco melhor esse conceito, dando espaço para que você consiga identificar se ele está sendo aplicado na sua instituição.

A Educação Empreendedora tem como pilar o investimento em metodologias que estejam focadas no desenvolvimento socioemocional e também no pensamento crítico. Esse conjunto de competências faz com que os jovens se tornem ativos em suas escolhas.

As Metodologias Ativas, por exemplo, são empregadas para que os estudantes consigam desenvolver algumas habilidades essenciais. O jovem passa a trilhar a própria jornada de aprendizagem, tornando-se o centro do processo.

Mas, além dessa técnica, é necessário que todas as demais atividades sigam o desenvolvimento das habilidades e, consequentemente, das competências. Isso porque tais ações em conjunto farão com que a Educação Empreendedora traga resultados.


Fonte: CER-Sebrae


Quer saber mais e conversar sobre, chame a gente no whatsapp.


3 visualizações0 comentário