• Rafael Sanson

Como iremos trabalhar no pós-pandemia?

Descubra dados e insights sobre o futuro dos escritórios brasileiros




Da noite para o dia, muitas pessoas saíram dos escritórios e levaram o trabalho para casa. O modelo, nunca antes implementado em larga escala no país, desafiou a estrutura de trabalho tradicional e a colaboração entre as equipes. Para entender mais e melhor essa transformação, a IDC Brasil, a pedido do Google Workspace, conversou com quase 900 funcionários de empresas brasileiras de diversos setores e tamanhos em busca de respostas para questões do tipo: como as pessoas se sentem nesse novo cenário? Como ficam as relações entre elas? Qual o papel da tecnologia nesse contexto? O novo cenário imposto pela pandemia trouxe uma sensação generalizada de alta carga de trabalho. Não à toa, 62% dos entrevistados afirmaram ter trabalhado mais no período1. Por outro lado, há maior valorização sobre questões como não gastar tempo no deslocamento até o trabalho e a flexibilização dos horários durante a jornada.


Estamos longe, mas seguimos conectados Os dados mostram também que, mesmo afastadas fisicamente, as pessoas seguem conectadas. Isso porque o trabalho remoto não significa trabalho isolado. Um dos caminhos encontrados pelas empresas para fazer tudo isso acontecer foi ampliar o uso das soluções de colaboração – aplicações tecnológicas com funções como criação e compartilhamento de arquivos, email corporativo, comunicação via texto ou vídeo, entre outras. Segundo os entrevistados, a ação que melhor define a ideia de colaboração é a "criação de conteúdos compartilhados para serem trabalhados de maneira colaborativa". Quem já fazia isso com frequência teve uma percepção maior de produtividade durante o novo cenário:






Essas descobertas em torno de carga de trabalho e produtividade possuem efeitos que já vêm sendo discutidos nas empresas desde antes da nova realidade, como a saúde mental, o bem-estar e o equilíbrio entre vida pessoal e profissional. Por isso, é importante que as empresas busquem formas de encurtar a distância e estimular a colaboração entre as pessoas, mas que também estejam atentas aos sentimentos dos seus colaboradores.

E, afinal, qual o futuro do trabalho? Nesse novo contexto, os números da pesquisa revelam que o formato híbrido passou a ser amplamente discutido e tem ganhado cada vez mais força e adesão de profissionais e empresas no Brasil. Isso acontece porque as pessoas entendem que o trabalho 100% remoto traz vantagens, sobretudo relacionadas ao tempo, mas desvantagens com relação a ausência de interações presenciais. Hoje, ainda sob um contexto pandêmico, empresas brasileiras já parecem adotar o modelo híbrido como o seu principal formato de trabalho:




Colaborar como cultura da empresa A tecnologia é importante para ajudar na transformação das relações de trabalho? Sim, mas não é o único fator relevante: a cultura tem grande importância. É preciso que as empresas tenham a colaboração em seu DNA e contem com um parceiro que também a tenha. O Google Workspace pode ajudar nessa transformação através de uma solução de colaboração segura e completa. Empresas nativas digitais – amplamente conhecidas pela sua cultura de inovação, colaboração e agilidade – já fazem uso recorrente da solução de colaboração do Google: 13 das 16 empresas unicórnios brasileiras usam o Google Workspace, por exemplo. Assim como a transformação digital, a colaboração está sempre em evolução. Ela depende da cultura, das pessoas e das soluções em uso pelas empresas. Acesse a pesquisa completa, no arquivo abaixo, para conhecer mais sobre o perfil do trabalho nos escritórios brasileiros.


O-Futuro-do-Trabalho-no-Brasil
.pdf
Download PDF • 22.39MB

Fonte: Alessandro Luz - Product Marketing ManagerGoogle Cloud

0 visualização0 comentário