• Rafael Sanson

Industria 5.0 - A próxima revolução industrial visa trazer de volta o toque humano




Ainda estamos discutindo a Indústria 4.0, onde a manufatura assumiu o rótulo de “inteligente” por meio da integração da IoT, IA, sistemas ciberfísicos, nuvem e computação cognitiva. O princípio básico por trás da quarta revolução industrial é que, encadeando máquinas, dispositivos inteligentes e sistemas, os fabricantes estão criando redes inteligentes em toda a cadeia de valor (de materiais à produção) que podem se controlar mutuamente.

Mas os avanços tecnológicos continuem a crescer numa velocidade incrível, tanto que a Industria 5.0 já pode ser vista no horizonte, e que, de acordo com alguns visionários da tecnologia , trará um aumento do toque humano de volta à manufatura. Portanto, onde a Indústria 4.0 coloca a tecnologia inteligente na vanguarda da manufatura, a Industria 5.0 será o aumento da colaboração entre humanos e sistemas inteligentes. Casar os dois fundirá a precisão de alta velocidade da automação industrial com as habilidades de pensamento cognitivas e críticas dos seres humanos.

De acordo com o diretor de tecnologia da Universal Robots, Esben H. Østergaard , a Indústria 5.0 é necessária devido à alta demanda de individualização dos consumidores nos produtos que eles compram, o que significa que eles preferem um grau de personalização e customização em seus produtos. Para apoiar sua declaração, Esben cita um artigo da Bloomberg detalhando a decisão do fabricante de automóveis Mercedes de dar mais espaço para os humanos nas fábricas de produção, observando que a personalização é um fator importante para os consumidores modernos.


As pessoas, não tecnologia, moldam o futuro da manufatura

No início deste ano, até mesmo Elon Musk dono na Tesla, admitiu que a automação excessiva de sua linha de produção do Modelo 3 foi ” um erro “, levando-o a twittar que “os seres humanos são subestimados”. O episódio resume o primeiro argumento de forma concisa: uma fábrica sem seres humanos é uma coisa perigosa. A manufatura simplesmente não se move sem pessoas qualificadas e motivadas.

Além disso, a manufatura é um grande empregador na maioria das economias. Na Suíça, por exemplo, cerca de um quinto da população tem empregos na industria. A fabricação é essencialmente uma atividade significativa que fornece bem-estar aos funcionários, proprietários e sociedade. A chave é continuar inovando novos produtos e melhorando os processos de fabricação. De acordo com Paul Krugman, laureado do Prêmio Nobel de Ciências Econômicas, “A capacidade de um país de melhorar seu padrão de vida ao longo do tempo depende quase inteiramente de sua capacidade de aumentar sua produção por trabalhador”.

As pessoas, não a tecnologia, moldam o futuro da produção. Como as pessoas escolhem usar novas tecnologias decidirá como a fabricação evolui. Por essa razão, o aprendizado humano continuará sendo mais importante que o aprendizado de máquina no futuro da manufatura. Isso deve ser um pensamento tranquilizador para produtores e funcionários.

A Industria 5.0 irá melhorar tanto as máquinas quanto os papéis humanos na indústria manufatureira, deixando as tarefas monótonas e repetitivas para o mecânico e abrindo o lado criativo para o biológico. Isso permitirá que a equipe assuma mais responsabilidade e aumente a supervisão dos sistemas para elevar a qualidade da produção em todos os setores.

A ideia de colaboração entre humanos e robôs na linha de montagem não é uma visão do futuro distante. Na verdade, a consultoria Accenture divulgou recentemente uma pesquisa realizada com 512 executivos de todo o mundo, revelando que 85% deles prevêem uma linha de produção colaborativa entre humanos e robôs em suas fábricas até 2020. É uma perspectiva impressionante, considerando que a data prevista está muito próxima.

Essa projeção pode ser alarmante para alguns fabricantes que apenas começaram a adotar os padrões da Industria 4.0, mas a colaboração homem / robô já está ocorrendo na linha de produção, como mencionado anteriormente. É uma evolução natural que ocorrerá dentro da indústria de manufatura inteligente, e os produtores de robótica já desenvolveram robôs colaborativos que são seguros para uso em torno de trabalhadores humanos para evitar lesões no local de trabalho.

Embora a Indústria 4.0 ainda seja a principal revolução na mente da maioria dos fabricantes, também é importante ficar de olho no futuro. A tecnologia está constantemente avançando, e a produção deve evoluir para permanecer competitiva. Com o aumento da demanda por produtos personalizados de qualidade feitos sob medida, os fabricantes certamente se beneficiarão do que a indústria 5.0 tem a oferecer, e talvez reduza o medo inerente que a maioria dos trabalhadores de produção tem de ser substituída pela automação. Novas habilidades são necessárias, mas o local de trabalho colaborativo será benéfico para todos a longo prazo. Tudo o que precisamos fazer é manter a mente aberta.

A indústria está sendo “versionada” de forma muito livre. Precisamos ter controle dessas versões! Sem uma maneira melhor de descrever a inovação na indústria, estamos condenados a ver mais “modernização” da indústria, já que ela é um chamariz de atenção. Então, deixe-me cunhar o termo “Indústria 6.0”, onde nunca temos contato com qualquer máquina, pessoa ou mesa de desenho / configuração. Em vez disso, tudo é feito num aplicativo. Tiramos uma foto de um esboço e clicamos em “fazer”.


Fonte: http://www.stylourbano.com.br/industria-5-0-a-proxima-revolucao-industrial-visa-trazer-de-volta-o-toque-humano/

https://ofuturodascoisas.com/sociedade-5-0-um-roadmap-para-os-empreendedores-de-hoje/

0 visualização

© 2020 Orgulhosamente feito por Atitude Empreendedora.

Av. Dois Córregos, 1513 CNPJ 24.663.659/0001-96

Contato: +55 19 98987-9559