• Rafael Sanson

Os escritórios em 2022

A pandemia provocou mudanças em diversos setores no mundo inteiro. Você já parou para perceber quantas adaptações precisaram ser feitas na sua empresa?



Em relação aos espaços de trabalho, muitos ajustes foram feitos a fim de proteger a saúde física e mental dos colaboradores. Mas as alterações não param por aí: 2022 trará consigo algumas tendências em relação aos tradicionais escritórios.


Neste conteúdo, entenda que tendências são essas e como a pandemia influenciou tais mudanças.


Pandemia e as mudanças nos espaços de trabalho

O trabalho remoto se popularizou em alguns setores e quem não tinha pensado em uma estrutura como essa, tanto do lado da empresa quanto do lado dos próprios colaboradores, precisou correr contra o tempo para acompanhar as mudanças.

Nesse contexto, processos e até horários foram ajustados, para que todos pudessem cumprir com o trabalho que precisava ser entregue. Atividades domésticas, reuniões online, problemas com a conexão e oscilações na conexão passaram a ser rotinas comuns na jornada de trabalho no home office.

Contudo, passado mais de um ano da pandemia, diversas pesquisas apontam que o retorno 100% das atividades presenciais pode não acontecer em todas as empresas que adotaram a modalidade home office.

Entretanto, uma delas chama-se “Pesquisa Covid-19: Como será o seu retorno aos escritórios” e foi desenvolvida pela KPMG no Brasil. Segundo o estudo, 34% dos empresários entrevistados afirmam que pretendem manter o modelo híbrido de trabalho após a vacinação completa.


Quais são os requisitos dos escritórios do futuro

Chega de salas fechadas, com pouco conforto e adaptação: agora, a realidade dos escritórios, além das modificações específicas a fim de evitar o contágio com o Covid-19, pedem outras mudanças.

Segundo o diretor de subsegmento global para escritórios da Signify, Peter Duine, os três requisitos considerados como principais nos novos espaços de trabalho são:


promover o engajamento, a felicidade e o conforto dos colaboradores;

uso de tecnologia que favoreça os itens anteriores, como iluminações com base em IOT - Internet das Coisas, que ajuste o nível da luz conforme à claridade natural, por exemplo;

ambientes de trabalho flexíveis, que não sejam estáticos e que se adaptem à realidade dos colaboradores.

Conhecer essas mudanças e ajustá-las à realidade do seu negócio fará com que sua empresa promova qualidade de vida aos colaboradores e, assim, tenha resultados positivos no que diz respeito à produtividade.


Tendências: como serão os escritórios em 2022?


Espaço de trabalho: Trabalho Híbrido

O trabalho híbrido é uma modalidade que permite que o colaborador trabalhe parte em regime home office e a outra parte no espaço físico da empresa. Um estudo realizado entre a IDC e do Google Cloud apontou que o modelo híbrido foi definido como padrão em 43% das empresas brasileiras.

A pesquisa foi realizada com quase 900 colaboradores de diversos setores em grandes empresas, no período entre dezembro de 2020 e janeiro de 2021.


Espaço de trabalho: Ecossistema de local de trabalho

Os escritórios irão sumir em 2022? Não. Porém, no lugar de serem centros empresariais, em que os colaboradores, obrigatoriamente, precisavam frequentar todos os dias, atuarão como bases para o estímulo da inovação e conexão entre a equipe.


Espaço de trabalho: Descentralização

Com os colaboradores trabalhando em suas casas ou no modelo híbrido, as empresas precisaram ajustar os seus processos, promovendo maior autonomia entre os funcionários.

Portanto, junto com isso, muitos líderes optaram pela descentralização, a fim de que o trabalho pudesse fluir, não somente de uma forma mais leve, como também mais produtiva. Além disso, fomentar a autonomia e a descentralização contribui para o desenvolvimento das equipes.


Percebi que minha empresa ficou mais produtiva no home office: e agora?

Muitas empresas perceberam uma mudança positiva no que diz respeito à produtividade no home office e algumas pesquisas trazem números interessantes sobre o tema.

Nesse contexto, uma delas foi realizada pela Fundação Dom Cabral em parceria com a Grant Thornton e a Em Lyon Business School, e apontou que 58% dos entrevistados estão mais produtivos trabalhando em casa. Contudo, boa parte dessas pessoas também afirmam que estão trabalhando mais e que sentem dificuldade na comunicação e em equilibrar as demandas pessoais.

Essa é uma realidade comum de várias empresas. Por sentirem uma melhora na produção de seus colaboradores, muitas estão adotando este modelo ou híbrido de forma permanente. Contudo, a dica é sempre auxiliar na manutenção da qualidade de vida dos funcionários, respeitando, por exemplo, os horários da jornada de trabalho dos colaboradores.

Ou seja, outra coisa importante está relacionada ao fato de que nem todos os colaboradores possuem uma estrutura adequada para trabalhar em casa. Nesse contexto, oferecer incentivos para que eles adquiram os itens básicos é fundamental para a manutenção da qualidade de vida e da produtividade.


Adaptação é palavra de ordem

Os mais de 18 meses de pandemia nos ensinaram muitas coisas, não é mesmo? Nós tivemos que nos adaptar rapidamente para seguir os protocolos sanitários, termos saúde e também estabilidade financeira. Logo, em poucos meses, empresas observaram o delivery como uma saída lucrativa para tudo isso, por exemplo.


Fonte: Whow


Quer saber mais e conversar sobre, chame a gente no whatsapp.

6 visualizações0 comentário